Filha faz um apelo e pede ajuda ao pai

Ajude com qualquer quantia
Publicidade
Via sul Telecon
Terra Academia
Oito ervas campanha 2018
WINDEX 12 MESES
Banner Innovar
ITA 21-02 a 21-08
estilosa banner 3 meses
Unisa Vest 2018 maio

Schaira, filha de Júlio está precisando de ajuda, ela quer trazer o pai para casa, mas tem de adaptar a casa e mais, precisa de cama hospitalar, bipap, colchão, oxigênio, umificador, fraldas descartáveis, colchão pneumático

Da redação

Quem não conhece o comerciante Júlio Cesar Martins Moreira, 51 anos, morador de Piúma, provavelmente, nunca esteve no bar dele, no bairro Jardim Maily. Júlio comandava o bar com a família, quem esteve lá sabe o amor dele e dos familiares pelo comércio e o respeito para com os clientes.
Mas, Júlio está passando por momentos bastante difíceis e a família não tem mais como cuidar dele sem a ajuda dos amigos, dos clientes dos vizinhos e de quem sabe os desafios que estão passando.

A família de Júlio precisa com urgência de ajuda, material de construção para adaptar a casa para ele voltar, mão de obra, (bipap, cama hospitalar, colchão, oxigênio, umidificador, fraldas descartáveis, colchão pneumático etc… Todos podem ajudar se unirem forças, a filha dele pede ajuda

Internado em janeiro

Em contato com a filha dele, a Schaira Moreira ela disse que o pai foi internado em janeiro deste ano com suspeita da Esclerose Lateral Amiotrófica.
Ele começou perdendo os movimentos de uma das pernas (a direita ) e mancava todos os dias. “Percebíamos isso, porém ele não apresentava outros sintomas.

Algum tempo depois esse sintoma inicial foi se agravando e ele começou a se sentir cansado com pequenas caminhadas, como ir à padaria (coisa de 20 passos da minha casa) que é relativamente perto. Seu emagrecimento repentino foi assustando a todos que o conhece e seu corpo e começava a ter espasmos musculares e cãibras.

A partir daí vieram os piores sintomas, ele não conseguia dormir e vagava pela casa pelo fato de não conseguir respirar quando estava deitado”, contou a filha.
Entre idas e vindas do hospital Júlio era sempre medicado e mandado para casa.
Até que no dia 13/02/18, ele deu entrada no Hospital Evangélico de Cachoeiro de Itapemirim/ ES, há 50 km de Piúma. Desde esse dia a doença avançou muito rápido e no dia 14/02/18 ele foi levado às pressas para a UTI após não conseguir respirar quando fazia um exame de tomografia da cabeça. Na UTI ele ficou até o dia 16 de março, após esta data ele foi para o quarto e se encontra até hoje.

“Ele já se encontra traqueostomizado e respira com ajuda do respirador mecânico da UTI. Percebo que cada dia que passa ele perde mais os movimentos e não consegue segurar uma simples xícara de plástico por exemplo”, contou Schaira.

O exame de Eletroneuromiagrafia o médico no laudo aponta inconclusivo, porém informou a família que os dados clínicos batem com a doença. Os exames dos pulmões mostraram que eles já estão comprometidos.
“Meu pai segue acamado, precisa de um Bipap e uma série de coisas para voltar para casa e minha família não tem condições de arcar com os itens (bipap, cama hospitalar, colchão, oxigenio, umidificador, fraldas descartáveis, colchão pneumático etc… ) e os profissionais que ele precisa. Poderiam me dar uma luz do que fazer para ajudar meu pai a viver?
Se eu tenho muito ou pouco tempo de vida com meu pai ao meu lado eu quero que seja da melhor forma possível, e que eu consiga dar a ele todo conforto, carinho e amor que ele me dedicou a vida inteira. Se puderem me ajudar, ficarei na espera de um contato de vocês ou alguma outra instituição que se prontifique a me ajudar”.

Júlio não pode mais trabalhar

Com a doença ELA ( Esclerose Lateral Amiotrófica) Júlio não poderá mais trabalhar, para voltar a ficar perto da família ele dependerá de um aparelho para respirar e que gradativamente ocorrerá a perda dos movimentos.
“Estamos tentando trazê-lo pra casa para ele ficar junto de nós e podermos cuidar dele com todo carinho e amor do mundo no nosso lar”.
Lar esse que precisará de reformas para atender as necessidades desse guerreiro. Uma cadeira de rodas não passa na porta do banheiro por exemplo. Muitas pessoas já estão ajudando de todas as formas, seja dando algum material que ele irá precisar, mão de obra, profissionais da área da saúde ou ajuda em dinheiro. “Algumas pessoas de longe estão pedindo o número da minha conta para ajudar com os custos do tratamento. Vou deixar aqui para caso alguém fizer a doação em dinheiro

Banco do Brasil
Número da conta: 10.563-5
agencia: 4557-8
Poupança
Variação: 51
Schaira Hellen da Silva Moreira
Pra quem fizer doação de materiais como sondas de aspiração, soro, pomadas de assaduras, lenços umedecidos, fraldas, colchão, etc.. Trazer na Lanchonete do Júlio.
Endereço: Rua Antonio Mauricio Pinto
Bairro: Jardim Maily 450
Piúma -ES

O que é ELA?

O primeiro passo para você conhecer melhor a esclerose lateral amiotrófica, e principalmente entender seus mecanismos e forma de atuação, é saber o que significa. E não esqueça: a qualidade de informação é a principal ferramenta para se conviver com esse tipo de doença.
O que significa ELA?
ELA é a abreviatura de Esclerose Lateral Amiotrófica, uma doença cujo significado vem contido no próprio nome:

•Esclerose significa endurecimento e cicatrização.
•Lateral refere-se ao endurecimento da porção lateral da medula espinhal.
•E amiotrófica é a fraqueza que resulta na atrofia do músculo. Ou seja, o volume real do tecido muscular diminui.

Dessa forma, Esclerose Lateral Amiotrófica significa fraqueza muscular secundária por comprometimento dos neurônios motores.
Qual a característica principal da esclerose lateral amiotrófica?
A degeneração progressiva dos neurônios motores no cérebro (neurônios motores superiores) e na medula espinhal (neurônios motores inferiores), ou seja, estes neurônios perdem sua capacidade de funcionar adequadamente (transmitir os impulsos nervosos).

O que são neurônios motores?

Primeiro, é importante saber que neurônio é uma célula nervosa especializada, diferente das outras células do corpo humano porque apresenta extensões q ue realizam funções especiais. No caso dos neurônios motores, eles são responsáveis pelos movimentos de contração e relaxamento muscular.

O que essa degeneração provoca?

Quando os neurônios motores não podem mais enviar impulsos para os músculos, começa a ocorrer uma atrofia muscular, seguida de fraqueza muscular crescente. No caso da ELA, compromete o 1º neurônio superior e o 2º neurônio inferior.

Quais são as partes do corpo que a doença não afeta?
O raciocínio intelectual, a visão, a audição, o paladar, o olfato e o tato. Na maioria dos casos, a esclerose lateral amiotrófica não afeta as funções sexual, intestinal e vesical.
Quem tem mais probabilidade de desenvolver ELA?

Segundo pesquisas, a ELA se desenvolve mais em homens do que em mulheres, mais em brancos do que em negros, e geralmente está associada à faixa etária acima de 60 anos.

Como o paciente com ELA costuma reagir em relação ao seu dia-a-dia?

Geralmente, os pacientes com ELA se cercam de pessoas ligadas à vida, raramente ficam deprimidos, são pessoas especiais e apaixonantes, buscam esclarecimento e novas possibilidades de tratamento para a doença, e principalmente lutam constantemente pela dignidade de vida.

Fonte: Espírito Santo Notícias ES Notícias

Comente com seu Facebook!