Jornalista baleada em assalto em Piúma deixa a UTI

Após cinco dias em estado grave, a jornalista Aline Cunha, 36 anos, que foi baleada na barriga durante tentativa de assalto em Piúma, saiu da Unidade de Terapia Intensiva (UTI) da Santa Casa de Cachoeiro.

Foto: Arquivo pessoal

Aline continuará internada no hospital, mas no quarto. Seu quadro ainda inspira cuidados, já que a bala perfurou o intestino em vários pontos, mas evolui bem a cada dia, segundo os médicos.

De acordo com a amiga e jornalista Luciana Máximo, Aline já consegue ir ao banheiro sozinha para fazer necessidades fisiológicas, o que é bom sinal, pois demonstra que o intestino está funcionando bem.

“Hoje pela manhã ela foi tomar o primeiro banho sozinha e depois o médico a liberou para poder sentar na varanda do quarto e pegar um sol”, disse Máximo.

 

O CRIME

Aline foi baleada na noite de quinta-feira (06) na porta de sua casa, em Piúma. Ela chegava de moto, quando foi abordada por um homem que estava em um Palio de cor branca.

De acordo com a PM, o bandido tentou disparar contra a cabeça da vítima, mas a bala mascou. A jornalista, que é lutadora de Muay Thai, reagiu, mas acabou ferida no abdômen.

Aline contou na ocasião que não percebeu o assalto, pensando ser brincadeira de um amigo.

Quando um dos criminosos gritou “perdeu”, ela respondeu “perdeu o que?”.  Nesse momento, um dos homens saiu do carro e mandou que descesse da moto e entregasse a chave, dando um safanão na jornalista.

Ela conta que assim que desceu da moto partiu para cima do criminoso, com cotoveladas e joelhadas, derrubando o homem ao chão. A jornalista disse que o bandido chegou a atirar contra sua cabeça, mas a bala mascou.

Fato online

Comente com seu Facebook